O Processo de Inovação Aberta para Empresas

A processo de inovação tecnológica anda a passos rápidos e está criando soluções cada vez melhores e mais baratas que resultam em redução de custos, aumento de produtividade e otimização de processos e da administração empresarial.

Empresas de pequeno e médio porte já vivem uma realidade de custos enxutos, principalmente na estrutura organizacional (recursos humanos, folha, regime de contratação) e no controle de custos variáveis através de negociações e buscas de alternativas importadas.

Desta forma, a única solução para a redução de custos reside na melhoria da performance desta estrutura já instalada. E isso se consegue com a utilização de soluções já oferecidas pro startups brasileiras.

O Processo de Inovação

Inovação e Startup

O processo de inovação há apenas poucos anos baseava-se em um grande investimento fixo de estrutura de T.I.

Computadores, servidores, instalações, consumo de energia e a contratação de profissionais dedicados, restringiam o acesso à inovação apenas às empresas de maior porte, com capacidade de realizar estes investimentos.

Além da estrutura, as empresas contratavam o desenvolvimento de sistemas personalizados para suas necessidades.

A simples manutenção de tudo isso já custava uma fortuna, embora gerasse ganhos de produtividade que compensavam em grande escala.

Entretanto, com a chegada da “computação em nuvem” (cloud computing), o custo da adoção de inovação despencou vertiginosamente, uma vez que toda a instalação não precisa mais ser adquirida pela empresa.

O processo da inovação passou, então, para a busca de empresas que oferecessem soluções como “produtos de prateleira” ao invés de desenvolvimentos e estrutura dedicados.

Inovações em Sistemas

Fintechs - Startups do Sistema Financeiro

Em paralelo, os desenvolvedores criaram diversos sistemas robustos, hospedados em nuvem e puderam oferecer a solução para centenas ou milhares de clientes, diluindo, assim, o custo de desenvolvimento.

Um exemplo prático são os sistemas de gestão ERP para a gestão completa da empresa.

Soluções como o MarketUp atende bem micro e pequenas empresas e até pequenos varejos. Já sistemas mais robustos, como o Tiny, por ser construído de forma modular, pode atender de pequenos comércios até grandes indústrias.

Outra revolução está acontecendo na área financeira, com o surgimento das fintechs, startups dedicadas a inovar e otimizar os serviços do sistema financeiro, com custos operacionais extremamente reduzidos se comparados aos dos grandes bancos.

Exemplos são os bancos virtuais Nubank e Inter, a plataforma Bidu de comparação de valores de seguros, sistemas de pagamentos como o PicPay, Paypal e a plataforma de antecipações de recebíveis Antecipa Fácil.

Todas estas soluções estão à sua INTEIRA DISPOSIÇÃO AGORA, com potencial de conferir otimizações de processos e reduções de custos para sua empresa imediatamente.

Inovação em Dispositivos

Indústria 4.0

Outra grande revolução acontecendo está no desenvolvimento de dispositivos inteligentes, baseados primordialmente no conceito de Internet das Coisas (IoT), isto é, além de computadores, celulares e tablets, “coisas” também estão se conectando à internet.

Esta revolução é conhecida como Indústria 4.0 ou a 4ª Revolução Industrial e reformulará absolutamente tudo o que conhecemos sobre produção industrial.

É possível, por exemplo, a instalação de um “medidor de fluxo” em uma linha de fluidos que seja programado para detectar vazamentos em linhas de água e gases, por exemplo. Este dispositivo está integrado via internet a um sistema de monitoramento que avisa sobre o vazamento e sua localização, para que a manutenção seja realizada sem perda de tempo.

AhTech - Startups para o Agronegócio

O agronegócio brasileiro também passa por um intenso processo de inovação, baseado em dispositivos de monitoramento de culturas, pragas, clima e otimização de aplicação de defensivos e fertilizantes, resultando em BRUTAIS reduções de custos por hectare plantado.

As empresas dedicadas à inovação no agronegócio são as AgTechs, conheça algumas aqui.

Processo de Inovação na Sua Empresa

Não tenha a menor dúvida: chegou o momento de instalar um processo de inovação em sua empresa, seja em níveis mais rápidos, como na adoção de soluções de startups de sistemas, seja no desenvolvimento ou adaptação de soluções para otimização de seus processos.

Para isso te ajudamos com uma Consultoria em Inovação, cujo propósito é o de avaliar as necessidades de sua empresa e buscar, no mercado, as melhores soluções já oferecidas por startups existentes.

Entre em contato para começarmos já!

César NC Consultor em Inovação

 

Compartilhe:

Quais Riscos Jurídicos Sua Empresa Passou a Correr Durante a Crise do Coronavirus?

Riscos Jurídicos de empresas afetadas pela crise do coronavirus

Sua empresa pode estar correndo riscos jurídicos adquiridos durante a crise do coronavirus, pelas decisões que tiveram de ser tomadas às pressas quando do início da quarentena.

Embora eu não seja um jurista, com a experiência acumulada ao longo de anos, tanto como empreendedor, como dando consultoria para empresas, e em conversas com advogados da área empresarial, eu sinceramente imagino que após o final das quarentenas e com a gradual retomada da economia, haverá uma verdadeira avalanche de ações judiciais, do estilo “todos contra todos”. Explico por quê.

A evolução da pandemia do coronavirus no Brasil foi exponencial. Algumas notícias em janeiro, fevereiro meio normal, com Carnaval e tudo mais.

OMS declara COVID-19 uma pandemia.

Apenas em 12.03, a OMS declarou o surto da COVID-19 uma pandemia, declaração que automaticamente dispara uma série de consequências em todo o planeta, envolvendo medidas até obrigatórias aos países em função de tratados internacionais assinados ao longo das décadas.

Já em 16.03, uma segunda-feira, as empresas brasileiras foram pegas de surpresa com a imposição de quarentena, particularmente no Estado de São Paulo, a partir da terça-feira da semana seguinte dia 24.03.

João Dória anuncia imposição de quarentena à população de São Paulo

Desta forma, as empresas tiveram pouquíssimo tempo para se planejarem minimamente para uma desaceleração nas vendas e uma queda rápida e brutal nos recebimentos.

Já em 16.03, alertei meus clientes sobre a necessidade IMEDIATA de preservação do fluxo de caixa, o que lhes rendeu uma semana de “fôlego” para pensar, pagar contas prioritárias e iniciarem renegociações de contas de fornecedores e até mesmo já programarem que contas seriam atrasadas em caso de uma parada completa das vendas.

Em 24.03, portanto há quase dois meses, houve o início da quarentena em São Paulo, que obrigou diversas micro e pequenas empresas a fecharem suas portas.

As poucas empresas que deram a “sorte” de serem consideradas de atividade essencial, puderam continuar operando, o que foi o caso de todos os meus clientes (também para minha sorte).

Mesmo tendo seus funcionamentos permitidos, as empresas consideradas essenciais tiveram uma fortíssima queda de faturamento. Em média de 50%, trazendo a operação para baixo do Ponto de Equilíbrio.

Riscos Jurídicos contraídos com a Crise

Embora todas as empresas tenham sofrido as consequências da crise, as empresas que ficaram sem receber vão querer receber. As que ficaram sem pagar, serão cobradas.

Riscos jurídicos na crise e quarentena do COVID-19

Atrasos de pagamentos não negociados, poderão resultar em ações judiciais de cobrança, execuções de contratos e por fim, execuções de cobrança envolvendo penhora de bens da empresa, dos sócios, seus avalistas e fiadores.

Perceba o potencial destrutivo de uma depressão econômica como a que estamos vivendo:

Empresários correm o risco de terem seus patrimônios dilacerados em consequência de decisões tomadas pelo Estado.

Empresas que tiveram suas receitas brutas reduzidas em 50%, a esta altura já devem ter acumulado dividas entre 100% e 120% do faturamento mensal, o que as coloca em uma posição difícil.

Uma extensão da quarentena ou até a adoção de lockdowns, elevariam este nível de endividamento a patamares impagáveis, não deixando muitas alternativas além de recuperação judicial, extrajudicial ou declaração de falência.

Ainda dá tempo para mitigar os Riscos Jurídicos?

Conciliações irão diminuir os riscos jurídicos de empresas afetadas pela crise do coronavirus

A boa notícia é que SIM. Há uma percepção entre advogados da área empresarial de que a melhor saída para todos os entes – credores, devedores e até a justiça – será a CONCILIAÇÃO.

Se sua empresa está acumulando dívidas com fornecedores, bancos e outras instituições, o melhor que tem a fazer é realizar negociações, preferencialmente com a assessoria de um advogado competente.

Explico: Termos de negociação deverá ser escritos com um bom embasamento jurídico, com considerações de leis e decretos vigentes à época, assim justificando por que sua empresa entrou em uma situação de inadimplência com seus fornecedores.

Acordos verbais hoje, podem se tornar pesadelos judiciais depois, quando os credores, cada vez mais nervoso também pela queda de rendimentos, lançarão mão de todas as medidas possíveis para reaver o que perderam.

Termos bem embasados juridicamente serão melhor considerados perante os juízes, que, por sua vez, deverão forçar acordos entre você e seus credores ao invés de ficarem como “responsáveis” por decisões extremas, que afetarão centenas ou milhares de empresas.

No plano de ação que eu e mais dois consultores criamos para a reestruturação de empresas afetadas pela crise do coronavirus, o Reestrutura Empresa, uma das ações é justamente a avaliação dos riscos jurídicos que a empresa passou a correr.

Neste plano, nós avaliamos todas as negociações já realizadas e as readequamos para um formato jurídico mais apropriado ao momento atual da economia.

Contas simplesmente não pagas, deverão ser conciliadas e documentadas junto aos credores, conferindo PROTEÇÃO JURÍDICA à sua empresa e seu patrimônio.

O Reestrutura Empresa também auxilia as empresas no planejamento estratégico pós-cris, saiba mais no vídeo abaixo:

Decisões Judiciais serão tomadas sem jurisprudência

Não há, nos últimos 103 anos, decisões judiciais no Brasil que tenham sido tomadas com base em uma circunstância de “pandemia”.

Desta forma, fica absolutamente imprevisível saber como será o entendimento de milhares de juízes de primeira instância para processos de cobrança judicial, cuja responsabilidade dos devedores devem ser ponderada.

Os “devedores do covid” são empresas e pessoas que entraram em situação financeira crítica não por serem incompetentes. Não pode serem maus gestores ou por terem tomado decisões erradas.

São empresários, trabalhadores, geradores de emprego e renda que foram submetidos autoritariamente, pelo ESTADO, a uma situação de fragilidade financeira.

Decisões autoritárias do Estado, que prejudicaram financeiramente os entes econômicos em um país democrático, colocarão o Brasil sob guerras judiciais que deverão durar pelas próximas décadas.

Proteja-se. Proteja seu patrimônio empresarial, pessoal e dos seus avalistas e fiadores.

 

Compartilhe:

Conheça 3 Startups com Inovação Pronta para Sua Empresa

Uma empresa pode aumentar vendas e reduzir custos imediatamente, apenas com o uso de inovação de 3 startups que descrevo aqui.

Soluções de Startups para Inovação

Inúmeras soluções com base em inovação tecnológica estão surgindo no mundo todo. Startups estão sendo criadas e viabilizadas rapidamente no Brasil e já têm soluções de baixo custo e alta eficiência para praticamente todas as empresas.

De 2015 até 2019, o número de startups no país cresceu exponencialmente, passando de 4 mil para mais de 12 mil empresas, desenvolvendo sistemas online, dispositivos inteligentes, integração de recursos e revolucionando totalmente algumas áreas, como o agronegócio.

No último dia 11, a Petrobras em parceria com o Sebrae lançaram o Petrobras Conexões para Inovação. A iniciativa incentiva o desenvolvimento de startups e pequenas empresas inovadoras por meio de projetos de inovação, que receberão entre R$ 500 mil e R$ 1 milhão de reais.

Hoje, quero destacar aqui 3 startups com soluções nas áreas de finanças e gestão, que podem (e devem) ser aplicadas imediatamente por empresas de qualquer tamanho.

Todas elas eu indico e implanto em meus clientes de consultoria, empresas que, por menor que sejam, se beneficiam de inovação com redução imediata de custos, aumento de organização e melhora substancial na gestão do fluxo de caixa.

Consultoria em inovação para empresas e startups

Também auxilio empresas a encontrarem soluções para seus problemas em startups já existentes e operacionais.

Então vamos lá…

1)- Startup de Antecipação de Recebíveis para melhora da saúde do fluxo de caixa

Antecipa Facil Startup Fintech

O Drama

Alguns micro e pequenos empresários se sentem mal por terem que realizar antecipações de recebíveis, que é um recurso absolutamente comum para empresas dos mais variados tamanhos.

Muitas vezes, o parcelamento da venda de um produto ou serviço é fator decisivo para fechar negócio. Clientes e consumidores muitas vezes preferem pagar mais caro parcelado do que mais barato à vista.

O brasileiro comum “enxerga” mais o valor da parcela do que o total a ser pago.

E os financeiros das empresas “enxergam” mais o comprometimento de caixa futuro do que o valor total a ser pago, muitas vezes.

A Solução

Desta forma, sua empresa vende mais se der mais opções de parcelamento, porém precisa pagar as contas que vende hoje. Como equacionar isso? Antecipando os valores destas parcelas, pagando uma taxa de desconto.

Por exemplo, você faz uma venda de R$ 12.000 reais em 3 parcelas de R$ 4.000 reais que irá receber apenas em 30, 60 e 90 dias.

Realizando a antecipação, você recebe, por exemplo, R$ 11.400 reais agora (pagando 5% à instituição) e já utiliza este dinheiro para girar seu negócio (repor estoques, pagar contas, salários,e tc).

Uma inovação trazida pela premiada startup Antecipa Fácil é a plataforma de “leilão de recebíveis”, que resulta em uma grande economia nas taxas de desconto de Contas a Receber.

Funciona assim:

  • você cadastra sua empresa na plataforma
  • submete as Notas Fiscais, cujos valores você quer antecipar
  • a plataforma avalia e valida as notas fiscais
  • as duplicatas destas notas entram em um “leilão online” e aparecem para instituições financeiras e investidores (os financiadores)
  • Estes financiadores enviam uma proposta online, propondo uma taxa de desconto e o valor líquido que vão te pagar.
  • Você recebe diversas propostas e escolhe a que tiver menor desconto e recebe o valor no mesmo dia.

Vantagens do sistema de leilão online de recebíveis:

  • Não burocrático. O processo é inteiramente online e rápido
  • Reduz custos, pois você recebe propostas de vários financiadores ao invés de ficar preso nas opções de antecipação de seu banco
  • Tira da sua vida a famosa “factoring” que te cobra 5% a.m. Ou mais
  • Ajuda sua empresa a equilibrar o fluxo de caixa, mantendo-a com boa capacidade de pagamento
  • Serve como um recurso ao qual sua empresa pode recorrer em casos imprevistos, que te forcem a realizar algum gasto não planejado (pagamento de rescisão, pagamentos judiciais, acidentes, manutenções não programadas, etc).

É importante que as empresas façam suas precificações já incluindo a taxa de desconto das antecipações.

No exemplo que eu dei, se você quiser receber os R$ 12.000 reais antecipando a 5%, o valor da venda deveria ser de R$ 12.640,00.

Muitas vezes estes R$ 640 a mais não são o problema na hora de fechar negócio.

2)- Startup Sistema de Gestão ERP

Tiny Sistema de Gestão ERP startup e inovação para empresas

Os sistemas ERP já são realidade há anos em empresas de médio e grande porte.

O Drama

Entretanto, no passado os ERPs eram desenvolvidos “sob demanda” e custavam verdadeiras fortunas e eram hospedados nos computadores das próprias empresas, agregando ainda mais custos de infraestrutura e recursos humanos capazes de manter os sistemas operando normalmente.

Os desenvolvimentos recentes de startups tornaram os sistemas de gestão extremamente baratos, alguns até gratuitos. Inovação beneficiando a todos.

A Solução

As exigências de emissão de Nota Fiscal Eletrônica estimularam os desenvolvedores que não só vieram com uma solução para emissão de nota, mas “embarcaram” toda a gestão da empresa em sistemas online.

Como estes sistemas tem capacidade de atender à milhares de empresas, o custo do desenvolvimento é diluído no tempo e você paga valores praticamente irrisórios para utilizar sistemas muito robustos.

Um dos meus sistemas favoritos, que já implantei em alguns clientes de consultoria é o Tiny ERP.

O Tiny ERP tem pacotes que iniciam com R$ 50,00 mensais para 1 usuário e vão até R$ 500,00 mensais para empresas com alto volume de pedidos.

O sistema é construído de forma modular. No ato da contratação ele já vem com diversos recursos, mas você pode agregar – sem custo – outras opções personalizadas.

O Tiny também tem disponibiliza inúmeras possibilidades de integração com outros sistemas, como força de vendas e lojas virtuais, deixando a gestão de sua empresa completamente organizada e com dados guardados na nuvem, reduzindo a necessidade de infraestrutura dentro da empresa.

De forma geral, o Tiny é construído para:

  • Gestão Comercial: Geração ou recebimento de pedidos de vendas, encaminhamento para produção, separação, expedição, faturamento, romaneio de entrega, emissão de NF-e, emissão de boletos, ordem de compras.
  • Gestão Financeira: Contas a Pagar geradas manualmente ou por entradas de notas fiscais com código de barras (ou importação de xml), Contas a Receber também com entrada manual ou gerada automaticamente na venda, conciliação bancária, fechamento de caixa, DRE, Fluxo de Caixa entre outros recursos
  • Gestão de Produção: Gestão de Estoques, matérias-primas, PCP
  • Administração Geral: Recursos Humanos, infraestrutura, manutenções, etc.
  • Emissão de Relatórios Gerenciais Completos, com opção de exportação em planilha de Excel que pode ser integrada com Dashboards e Ferramentas de Inteligência de Negócios (BI), como as que eu desenvolvo principalmente para a projeção de fluxo de caixa.

O “pesadelo” no momento de adotar um sistema ERP é a chamada “parametrização”. Nesta etapa você personaliza o sistema da forma que for mais adequada para sua empresa. o Tiny, porém, não requer grandes parametrizações, pois já vem com várias funções já parametrizadas, que podem ou não ser alteradas pelo cliente.

Na implantação, o sistema precisa ser alimentado com as informações atuais da empresa (cadastro de produtos, importação de cadastro de clientes, estoque atual, contas a pagar e receber, etc).

Além da organização da gestão da empresa, o uso de um sistema de gestão ERP reduz a necessidade de recursos humanos no administrativo, tendo impacto direto na redução da folha de pagamento.

3)- CRM gratuito – Gerenciamento do Relacionamento com Clientes

Sistema CRM gratuito Hubstop. Startup ajudando inovação em empresas

O Drama

Empresas que têm grandes volumes de pedidos ou que tem muitas solicitações de orçamento precisam de uma gestão de negócios eficientes, sob pena de perderem negócios que poderiam ter ganho.

Um exemplo que eu tenho é de uma empresa pequena de prestação de serviço, que me procurou para uma consultoria por terem um grande volume de solicitação de orçamentos via WhatsApp, provenientes do site da empresa, que por sua vez aparece nos resultados orgânicos do Google.

Qual o problema? O volume de pedidos era tão alto, que o responsável pela preparação e envio dos orçamentos e acompanhamento, fechamento simplesmente não conseguia dar conta.

A empresa perdia vários serviços simplesmente porque NÃO ENVIAVA orçamentos!

Esta é uma questão clássica do chamado “funil de vendas” ou pipeline de vendas, como alguns preferem.

O conceito do funil de vendas é que 100 empresas vão te solicitar orçamento, apenas 80 você tem capacidade técnica de atender, destas apenas 40 estão realmente interessadas em comprar agora e destas 40, você venderá para 10.

Ou seja, sua empresa (neste exemplo) precisa receber 100 solicitações para fechar 10 negócios, a chamada “conversão” aqui é de 10%.

A Solução

É possível aumentar a conversão do funil com o uso de um CRM, no qual você controla todos os clientes em todos os processos da venda de forma rápida, visual, simples de usar e disponível para compartilhamento com todas as áreas da empresa.

Para esta empresa eu implantei como inovação, o CRM HubSpot. O sistema disponibiliza inúmeras funções gratuitamente, mas gestões mais complexas podem ser contratadas.

Para pequenas e médias empresas os recursos gratuitos são suficientes para uma boa gestão de funil de vendas e relacionamento com clientes.

Algumas das principais funcionalidades:

  • Cadastro de clientes desde o primeiro contato
  • Criação e gerenciamento dos clientes em “etapas” da negociação, sejam leads, prospects, vendas em negociação, negócios fechados ou negócios perdidos.
  • Memória de informações sobre negócios fechados e – principalmente – dos negócios perdidos, que auxiliam os gestores a avaliar estratégias para reduzir o número de negócios perdidos
  • Programação de mensagens para os clientes
  • Programação de deadlines de cada cliente, seja para cobrança de pendências internas, como para envio e follow up com clientes.

Nesta semana vou implantar este sistema em uma empresa para a qual já implantei uma estratégia de marketing digital.

Isto é, a empresa começou a receber uma maior demanda de pedidos de orçamento e agora precisa gerenciar estes pedidos para fechar o maior número de negócios possível.

Ciclo Virtuoso: Empresas ganhando mais dinheiro com inovação

Veja como o ciclo se fecha aqui.

Startups ajudam empresas a reduzir custos com inovação

  • Uma estratégia de marketing digital que desenvolvi, resultou em um aumento dos pedidos de orçamento para a empresa.
  • Um sistema CRM é implantado para fazer a gestão destes orçamentos e resultou em mais vendas. Custo: ZERO
  • Um sistema ERP faz a gestão da empresa, que passará a ter maior volume de transações e de atividades. Custo: R$ 50 a R$ 100 reais
  • A antecipação de recebíveis garante dinheiro no caixa e a manutenção da saúde financeira da empresa. Custo: taxa de desconto reduzida.

Com baixíssimo custo uma empresa – seja micro, pequena ou média – pode estar no Século 21 da gestão empresarial, da inovação e no mundo das startups, com custos fixos enxutos, sem folha de pagamento exorbitante e dedicando tempo para o que interessa dentro da empresa ao invés de gastar tempo com processos ineficientes, papeladas, erros, retrabalhos e perdas de negócios.

Saiba mais sobre como podemos te ajudar em parcerias com startups acessando www.cesarnc.com.br/inovacao.

Bons Negócios!

 

Compartilhe:

Reabertura do Comércio de Campinas. O Que Pode Funcionar.

Na última segunda-feira (11) a Prefeitura de Campinas anunciou a reabertura do comércio da cidade em uma live no Facebook. Lojas e escritórios podem voltar a funcionar com delivery ou entrega na porta.

O detalhamento das medidas estará no Decreto Nº 20.869 assinado ontem (11.05) e você pode acessá-lo para ler os detalhes aqui.

A solução encontrada pela prefeitura acaba sendo um “meio-termo” na política de isolamento social, em contraponto à política do Governo do Estado, que está se demonstrando extremamente danosa à economia como um todo e especialmente devastadora para micro e pequenas empresas.

Reabertura do Comércio de Campinas

Estratégias de marketing digital serão fundamentais nesta fase. Páginas em Redes Sociais como Facebook, Instagram, mensagens via WhatsApp para clientes e um bom site para seus clientes obterem informações.

Saiba mais neste artigo que publiquei em 19.02

Marketing Digital: Como Vender Mais Pela Internet

Como os comércios podem reabrir?

Delivery e Entrega Drive Thru podem ser utilizados por lojas na reabertura do comércio de Campinas

Lojas de todos os ramos (com exceção aos shopping centers) poderão retomar suas atividades sem atendimento do público dentro do estabelecimento. Elas devem se utilizar de sistemas de delivery ou de entrega para os clientes, que podem ir até a loja, retirar os produtos, pagar e deixar o local.

Esta medida visa manter a política de isolamento e evitar aglomerações nas lojas. Algumas dicas:

  • Entre em contato com seus clientes por WhatsApp, informe-os da reabertura e de que sua loja está funcionando das formas permitidas
  • Caso não tenha contato dos clientes por WhatsApp, faça publicações nas redes sociais, página do Facebook, Instagram, Pinterest. Assim seus clientes também serão informados.
  • Providencie um motoboy que possa realizar as entregas para sua empresa. Dê preferência por alguém já conhecido. Peça recomendações de motoboys para outras empresas.
  • Providencie álcool gel para os clientes e funcionários.
  • As atividades dentro da loja devem respeitar as regras da Vigilância Sanitária, portanto providencie máscaras para você e seus colaboradores e evite ao máximo a entrada de mais de um ou dois clientes simultaneamente.

Como os serviços podem reabrir?

Escritórios podem voltar a funcionar com a reabertura do comércio de Campinas

Escritórios que prestam serviços também poderão reabrir, porém sem atendimento ao público. Serviços como contabilidade, advocacia, imobiliária, agência de viagem e outras similares poderão funcionar com os funcionários internos, facilitando o despacho de documentos, informações e atendimento aos clientes, que deve ser feito de forma remota (WhatsApp, Email, Telefone, Videoconferência).

Da mesma forma que as lojas de comércio, entre em contato com seus clientes, avise de sua reabertura.

Publique sua reabertura também nas redes sociais e em seu site. Aproveita a oportunidade para fortalecer a presença de sua empresa junto aos clientes.

Alavancar Vendas na Reabertura

Como alavancar vendas na reabertura do comércio de Campinas

Embora longe da ideal, esta medida de reabertura do comércio em Campinas trará algum alívio para as empresas que estavam proibidas de funcionar.

Neste primeiro momento as lojas devem se mobilizar fortemente no CONTATO COM OS CLIENTES com objetivo de alavancar as vendas rapidamente, trazer dinheiro, mover estoque e voltar a oxigenar a empresa.

Dicas:

  • Monte ofertas de produtos ou de pacotes de produtos. Promoções com preços mais baixos são ideias para promover a queima de estoque e trazer dinheiro rápido para a empresa.
  • Ofereça brindes ou benefícios para os clientes
  • Facilite o pagamento com parcelamentos maiores em cartões de crédito, para compras maiores. Isso estimula o cliente a aproveitar a comprar “uma ou outra coisinha” a mais.

Esta reabertura do comércio é benéfica para sua empresa voltar a “mover as engrenagens”, voltar a se relacionar com os clientes e principalmente para trazer dinheiro para a casa.

Gestão Financeira na Reabertura do Comércio

Empresas que estão estranguladas financeiramente, sejam por estarem fechadas ou por terem suas vendas reduzidas, devem agir com extrema cautela na administração deste “novo dinheiro” que chegará.

Entendo que a maioria das empresas estarão com dívidas, contas em atraso, renegociações e muita insegurança. A crise do isolamento social afetou as empresas diretamente no fluxo de caixa. 

Este é o momento de PRIORIZAR o dinheiro. Isto é, listar todas as contas atrasadas e as futuras e fazer um PLANEJAMENTO de quais pagar primeiro e quais deixar ainda mais para frente, que serão quitadas conforme as vendas comecem a aumentar um pouco.

Não espere retomada total do seu faturamento neste momento. Há uma grande depressão da atividade e dos gastos dos consumidores. Valorize cada centavo que entrar e cuide do seu dinheiro.

Se precisar de uma ajuda na reorganização de sua empresa, entre em contato comigo e faremos uma reestruturação de sua empresa com foco em aumentar vendas e gerar dinheiro rapidamente!

Conte comigo. www.cesarnc.com.br

Compartilhe:

O que é o Fluxo de Caixa e por que empresas que vendem bem ficam sem dinheiro?

Problemas de Fluxo de Caixa geram sentimentos como “eu trabalho muito, vendo bastante, mas não vejo a cor do dinheiro”. Vender muito não significa ganhar muito. Despesas excessivas ou mal gerenciadas é que consomem dinheiro da empresa. Ouço muito disse quando empresários me procuram para uma consultoria.

A dinâmica não é complexa para entender:

  • A empresa tem vendas constantes ao longo do tempo. Por exemplo, o movimento diário de restaurantes e lojas de roupas ou recebimento mensal de matrículas por academias.
  • A entrada do dinheiro, para estas empresas, é PREVISÍVEL. Com uma boa gestão financeira, o empresário consegue facilmente prever, com razoável certeza, quanto de dinheiro irá receber amanhã, na semana que vem, no mês que vem e assim por diante.
  • A empresa tem custo fixo facilmente calculável: normalmente aluguéis, salários (os mais pesados), consumos (água, luz, telefone, internet), serviços de terceiros (contabilidade, alarme e segurança, sistema de emissão de Nota Fiscal.
  • As saídas de dinheiro também podem ser prevista com razoável certeza. O empresário tem como saber quanto terá de pagar de contas amanhã, na semana que vem, no mês que vem.

Por que, então, a empresa fica sem dinheiro?

Fluxo de Caixa - Por que as empresas vendem muito e ficam sem dinheiro

Os dois grandes consumidores de caixa da empresa são os custos variáveis e o descontrole de gastos pessoais do dono da empresa.

Custos Variáveis e Estoques

Fluxo de Caixa, Custos Fixos e Custos Variáveis

Pensemos aqui, como custos variáveis, os produtos que a empresa compra para revender ou como matéria-prima para produzir seus produtos.

Uma loja de roupa precisa comprar modelos diferentes, cada em cores diferentes e todos eles em tamanhos diferentes.

Exemplo: uma loja quer vender um determinado modelo de saia, que ela paga R$ 30,00 e vende por R$ 60,00.

Para isso ela compra este modelo em 4 cores (preto, marrom escuro, marrom claro e cinza). Cada modelo nos tamanhos P, M e G. E compra 5 peças de cada tamanho.

Isso dá um total de 60 peças x R$ 30,00 de custo, resulta em uma compra de R$ 1.800,00 reais.

Ou seja, além dos custos fixos, agora a empresa tem mais R$ 1.800 reais de contas a pagar em uma data futura.

A pergunta: A empresa terá R$ 1.800,00 no caixa para pagar esta conta no dia do vencimento?

“Ah, mas eu vendo as saias e pago com o dinheiro desta venda”.

Infelizmente isso não acontece. O recebimento das vendas de uma empresa entra no fluxo de pagamento dela. Isto é, a venda das primeiras saias provavelmente irá compor o pagamento de salários muito antes do vencimento dos R$ 1.800,00 reais.

Apenas com um controle rígido do Fluxo de Caixa é que uma empresa que dá lucro conseguirá acumular dinheiro.

Empresas que precisam formar algum tipo de Estoque são as que mais necessitam de controle financeiro. Estoque consome muito caixa. Você precisa ter matéria-prima ou produtos em estoque para poder produzir ou revender.

Você precisa ter estoque de carne para poder fazer um bom buffet em seu restaurante.

Assista também a este vídeo em que dou exemplos de dinâmicas de fluxo de caixa.

Gastos Pessoais (Pro-labore)

Pro-Labore

Outro grande consumidor de caixa está na mistura das contas pessoais dos sócios com o dinheiro da empresa.

Não é incomum o dono da empresa pagar a escola dos filhos direto da conta PJ, certo? Ou o carro financiado, a fatura da NET, a conta de água, luz de sua residência e assim vai. (Não incomum também, é a antecipação de recebíveis para aquela “viagem dos sonhos”, não?)

Normalmente são “continhas” de R$ 100,00 reais, R$ 350,00 reais, e por aí vai.

Dez “continhas” de R$ 350,00 somadas aos R$ 1.220,00 reais do financiamento do carro e os R$ 2.000,00 de aluguel e condomínio são APENAS R$ 6.720,00 reais. Sim. SEIS MIL, SETECENTOS E VINTE REAIS por mês.

Nunca faça “Fluxo de Caixa Mental”

Fluxo de Caixa - Nunca Faça Gestão Financeira de Cabeça

Na cabeça do gestor este dinheiro normalmente não entra. Ele tem claro que vende R$ 80.000 reais por mês, paga R$ 12.000,00 de folha, R$ 5.000,00 de aluguel e “mais umas continhas”, que “somam  tudo mais ou menos” uns R$ 25.000,00 reais. Portanto, ONDE ESTÃO OS R$ 55.000,00 reais de lucro (80.000-25.000)?

E eu pergunto:

  • Quanto é o gasto de reposição do estoque, seja de matéria-prima ou produto para revenda e outros insumos?
  • Quanto é o gasto com as contas pessoais?
  • Quanto é o imposto?
  • Que empréstimos ou financiamentos está pagando?
  • Quanto paga de taxas bancárias, antecipações e juros de cheque especial?

Não se engane. Estas “continhas” sempre somam uma ENORMIDADE de dinheiro, mas não são percebidas pois ocorrem separadamente. Dia após dias, “boletinhos após boletinhos”, R$ 350,00 reais de cada vez.

Estou errado?

A composição correta dos custos da empresa deve dimensionar precisamente estes valores e certamente o lucro real cairá para uns R$ 15.000,00?

A, por fim, estes 15.000 não estarão na conta da empresa no último dia útil, pois as vendas tem recebimentos parcelados e as compras tem pagamentos parcelados.

O Fluxo de Caixa Projetado é a composição dia a dia do fluxo de entrada efetiva de dinheiro e do fluxo de saída efetiva de dinheiro. E não da “venda” menos a “despesa”

Gestão de Fluxo de Caixa te faz dormir tranquilo

A gestão do Fluxo de Caixa é capaz de prever, com razoável segurança, quando a empresa terá para receber e para pagar em determinadas datas futuras.

Esta gestão também PROJETA o Saldo de Caixa da empresa, isto é, quanto a empresa terá de dinheiro nestes dias.

Desta forma o empresário tem mais segurança em realizar compras parceladas pois ele já sabe se terá o dinheiro para pagar nesta data.

A composição de uma conta “Pro-labore” no Contas a Pagar da empresa é fundamental. O pequeno empresário pode pagar suas contas pessoais pela conta PJ desde que estas contas fiquem devidamente classificadas como Pro-labore.

Uma conta “Escola da Andréia” não é DESPESA da empresa. Nem “Pagto Carro” ou “NET casa”.

Saiba mais sobre fluxo de caixa no meu site www.cesarnc.com.br/fluxo-de-caixa.html , em mais artigos deste blog ou nos vídeos do meu canal no YouTube.

Bons Negócios!

Compartilhe: