Coronavirus: 6 Providências que Ajudaram Pequenas Empresas na Quarentena

Meus clientes, que se prepararam antes da vigência da quarentena do coronavirus, diminuíram prejuízos e preservaram seus fluxo de caixa. Desta forma, serão as empresas que vão alavancar as vendas mais rapidamente após a crise.

Já no dia 16.03 (há quase duas semanas), me antecipando aos boatos de uma quarentena, comecei a preparar meus clientes de consultoria , revendo suas contas e preparando alguns cenários para tentarmos navegar através de uma (então) possível quarentena pela pandemia do coronavírus, que poderia impactar em seus faturamentos, fluxo de caixa e pagamento de salários.

Tomadas todas as providências, que descrevo mais adiante, hoje, todos os meus clientes estão com dificuldades, sim, mas os estamos mantendo com uma boa saúde financeira e a necessidade de uma tomada de Capital de Giro já foi reduzida.

Destaco aqui as 6 principais providências que tomamos em todos os casos e, mais abaixo, descrevo 3 casos de empresas e como elas estão passando pela quarentena.

6 Providências para proteção do Capital de Giro e Fluxo de Caixa de Pequenas Empresas

16.03 – Disparamos as Ações de Proteção do Fluxo de Caixa.

Queda Das Vendas de Pequenas Empresas

  1. Atualização do Fluxo de Caixa projetado dos clientes, com geração de cenários de redução de vendas em 25%, 50%, 75% e 100%.
  2. Estudamos até que nível de queda de vendas cada uma das empresas aguentaria e por quanto tempo. Em todos os casos com projeção de atrasos de pagamentos e interrupção total de investimentos.
  3. Colocamos como prioridade a manutenção dos empregos dos funcionários.
  4. Preventivamente, represamos dinheiro da empresa já com atraso de algumas contas (caso-a-caso), desta forma invertendo o fluxo de caixa projetado (dinheiro na mão e pagamentos depois).
  5. Interrompemos TODOS os investimentos que as empresas estavam fazendo ou planejando. Em especial campanhas de impulsionamento para a conquista de novos clientes. Já vislumbrávamos um desperdício desnecessário de dinheiro em um ambiente de provável queda brusca de faturamento por força maior.
  6. Tomamos orientações de um advogado associado, para entendermos riscos jurídicos a que nossos cenários estavam sujeitos.

Fluxo de Caixa de Pequenas Empresas Durante Pandemia do Coronavírus

Neste dia ainda não tínhamos uma ideia clara de como a epidemia atingiria o Brasil, nem tampouco os negócios. Mas o risco de uma quarentena total ou parcial, nos despertou para que tomássemos providências antecipadamente.

Neste mesmo dia, escrevi um artigo aqui no blog, alertando empresas com estratégias para minimizar os impactos da pandemia do Coronavírus. 

17.03 a 21.03 – Vigilância sobre notícias da pandemia e movimentos dos Governos Federal, Estadual e Municipal.

Neste dia, O Ministério da Economia anunciou medidas para ajudar pequenas empresas, postergando a data de pagamento do FGTS e do Simples Nacional.

Esta ação do governo obviamente tem POUQUÍSSIMO impacto financeiro nas empresas, pois apenas os vencimentos a partir de abril (daqui a um mês) é que seriam afetados.

Nossa interpretação foi de que o Governo estava iniciando um longo processo de socorro às empresas, obviamente começando devagar para então complementar com mais ações.

De nossa parte, mantivemos a vigilância sobre os movimentos diários de nossos clientes. Apenas um deles teve uma pequena queda. Tudo normal para os demais.

No dia 19.03, publicamos o artigo Coronavírus: 3 Ações Emergenciais Para Conter o Prejuízo de Sua Empresa Durante a Quarentena, já com a percepção de que as pequenas empresas deveriam iniciar medidas emergenciais, que já estávamos tomando havia 3 dias.

O Governador João Dória anuncia quarentena no Estado de São Paulo a partir da terça-feira seguinte (24).

Imediatamente tomamos a iniciativa de rever as previsões para baixo.

22.03 (Domingo)

BNDES Crédito Pequenas Empresas

BNDES anuncia pacote de R$ 5 bilhões para Capital de Giro de Pequenas Empresas

O Prefeito de Campinas Jonas Donizette baixa o Decreto de quarentena que se iniciaria já no dia seguinte (23), impondo o fechamento da quase totalidade das atividades econômicas da cidade.

A partir do dia 23, quando se iniciou a quarentena do coronavírus em Campinas, começamos a trabalhar no monitoramento de cada uma das empresas em suas necessidades específicas dependendo dos impactos que teriam. Destaco os casos abaixo:

1)- Empresa de prestação de serviços em residências e empresas

Já na semana do dia 16.03 a empresa tinha Contas a Receber suficientes para sustentar um Fluxo de Caixa de 60 dias, sem precisar revisar salários, contas, etc. Apenas interrompeu investimento (não iniciado) em Campanhas online de branding e geração de leads.

No dia 23.03 o administrativo foi para home office. Não houve necessidade de providências que afetassem seus rendimentos.

Até o dia de hoje (28), a empresa já fechou alguns negócios que irão auxiliar na manutenção do caixa por um período entre 60 e 75 dias sem a necessidade de atrasos ou captação de dinheiro.

2)- Empresa de manutenção de veículos

A atividade desta empresa foi liberada pela Prefeitura. Desta forma, sabíamos que não haveria uma queda de 100% no faturamento (lockdown), porém tínhamos uma enorme incerteza sobre qual seria a queda do movimento e das vendas.

As características de um ambiente de incerteza eu descrevi neste artigo, de 20.03.

Desta forma, optamos por um cenário de redução de vendas em 50% para tomar as decisões de ordem financeira.

Nesta empresa foram necessárias as seguintes ações:

  • Renegociação do aluguel com vencimento próximo
  • Atraso de contas selecionadas
  • Colocação de 3 funcionários em férias (dois com férias vencidas e uma antecipada, conforme autorização do Governo Federal)
  • Providenciar a aprovação de Linhas de Capital de Giro junto aos bancos privados e acessar a linha BNDES Crédito Pequenas Empresas de forma PREVENTIVA. Isto é, caso haja a necessidade de um aporte de capital de giro, a empresa já teria linhas aprovadas.

Até o dia de hoje, a empresa teve uma queda de 23% no faturamento médio semanal, resultando em um cenário não tão ruim como havíamos planejado.

Como consequência de nossa atuação com um cenário pior (queda de 50%), a empresa a partir da próxima semana começará a pagar contas que foram atrasadas, na medida em que vamos monitorando o movimento das vendas.

3) Indústria de Serviços de Usinagem

Com esta empresa eu havia recém iniciado uma estratégia de Marketing Digital (site, redes sociais, campanha Google Ads) para alavancar as vendas no curto prazo e melhorar a estratégia de branding e comunicação posteriormente.

Este investimento foi interrompido no dia 17.03, 6 dias antes do início da quarentena, desta forma represando caixa para o período de incerteza a frente.

Impacto da Quarentena do Coronavírus

No caso da empresa Nº 2, o completo fechamento da empresa acarretaria:

  • Perda de 100% do faturamento
  • Perda catastrófica da capacidade de pagamento de fornecedores em 14 dias
  • Necessidade de redução de salários, carga de trabalho e demissões

Estratégias para a semana 30.03 a 06.04

  • Teremos mais informações sobre o funcionamento da linha de Capital de Giro do BNDES para pequenas empresas
  • Reavaliaremos as necessidades de meus clientes de captação de dinheiro , a partir da análise de diversos cenários
  • Vamos manter um monitoramento constante da evolução da pandemia do coronavírus, com informações diretas do Ministério da Saúde
  • Vamos manter um monitoramento constante das ações do Ministério da Economia, que possam impactar nos negócios de nossos clientes.
  • Vamos manter vigilância sobre as ações do Governado Estadual e Minucipal, quanto ao possível relaxamento da quarentena em 07.04 (SP) e 12.04 (Campinas).

Embora tenhamos optado pela priorização do emprego, não podemos descartar a opção de realizar demissões.

O objetivo final do meu trabalho é o de preservar a capacidade de operação dos meus clientes.

O que as pequenas empresas devem fazer?

  • Rever suas contas, fluxo de caixa, dias de caixa em diversos cenários de redução de faturamento
  • Renegociar custos fixos mais pesados, como alugueis.
  • Tomar ações preventivas com os funcionários, podendo impor ou não a redução de salários durante o período de crise.
  • Alinhar linhas de crédito com bancos privados e estatais de forma preventiva. Deixar estas linhas disponíveis CASO o ambiente econômico piore ainda mais.
  • Avaliar a linha de crédito do BNDES para folha de pagamento.
  • Interromper todo e qualquer investimento (fixo, marketing) para preservar caixa

    Consultoria Ajuda Pequenas Empresas Durante Coronavírus

Vamos em frente!

Compartilhe:
Avatar

Autor: César Cremonesi

Graduado em Engenharia pela UNICAMP, conta com vasta experiência em Gestão Empresarial, Plano de Negócios e Consultoria para Pequenas e Médias Empresas. Acumulou grande experiência como empreendedor nos ramos de internet, alimentos orgânicos industrializados. Foi fundador e diretor da marca de moda feminina XTORM, com lojas em Shopping Center de São Paulo. Em 2015 passou a atuar exclusivamente como Consultor Empresarial na Região de Campinas, SP, com clientes nas áreas de franquias, internet, autocenter, atacado e indústria. Em 2003, foi premiado no I Fórum de Projetos Sustentáveis da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *