Coronavírus – Ajuda do Governo Dória Não Atende a Maioria das Pequenas Empresas

As quarentenas impostas em resposta à pandemia do Coronavírus, por parte do Governo do Estado de São Paulo e falta de opções de crédito adequadas já estão tendo impacto desastroso para micro e pequenas empresas. Com a recusa do Governador João Dória em aliviar a quarentena por questões políticas, micro e pequenos empresários estão largados à própria sorte, com queda de faturamento entre 70% e 100%.

Coronavirus trará prejuízos às Micro e Pequenas Empresas
Governador de SP João Dória

Este prejuízo deve ser generalizado entre imobiliárias e outras empresas que já estão sofrendo com a falta de pagamento do que são os Custos Fixos das Pequenas Empresas.

O momento agora é de preservação do FLUXO DE CAIXA das micro e pequenas empresas, para que elas possam auxiliar a sociedade na manutenção do emprego e renda.

Em coletiva no dia de ontem (25.03) o Secretário Henrique Meirelles indicou o Desenvolve SP (banco de fomento à empresas do Estado de São Paulo) como uma opção fácil para que as pequenas empresas levantem capital de giro suficiente para o período de quarentena.

Esta postura do Governador Dória e do Secretário Meirelles demonstra que o Governo do Estado de São Paulo está completamente descolado da realidade dos micro e pequenos empresários.

A linha de crédito do Governo Dória não é simples, nem fácil, nem barata. Aliás é praticamente impossível para 90% das micro e pequenas empresas de São Paulo.

Desenvolve SP – A “Solução Dória”

A linha de crédito para socorro de micro e pequenas empresas, oferecida pelo Governo do Estado de São Paulo, tem carência irrisória de 4 meses e prazo total de pagamento de 42 meses (total de 46 meses, ou 3 anos e 10 meses).

A taxa de juros é “a partir de (?)” 1,03% ao mês, o que está muito longe de ser um crédito barato como disse a equipe do Governador João Dória.

O prazo total é razoável, mas a carência de 4 meses está completamente fora da realidade. As empresas não têm a mais remota previsão de quando voltarão ao normal, terão acumulado entre 100% e 200% do faturamento em contas atrasadas e não terão condições de se erguerem a tempo de começarem a pagar o empréstimo do Desenvolve SP em 4 meses.

Quem pode usar o crédito do Desenvolve SP?

Outro fator que torna a – pretensa – ajuda do Governo Dória às micro e pequenas empresas completamente fora da realidade é o nível de exigência de cadastro imposto pelo Governo.

As empresas terão cadastro avaliado por:

  • Certidão Negativa de Débitos Relativos a Tributos Federais e à Dívida Ativa da União (CND) ou Certidão Positiva com Efeitos de Negativa de Débitos relativos a Créditos Tributários Federais e à Dívida Ativa da União (CPEND) emitida junto a Receita Federal;
  • Comprovante de entrega da Relação Anual de Informações Sociais (Rais);
  • Certificado de Consulta de Regularidade do Empregador, do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS – CRF);
  • Cadastro Informativo dos Créditos não Quitados de Órgãos e Entidades Estaduais (Cadin – Estadual).

Quem vive a realidade das micro e pequenas empresas, como eu faço todos os dias como Consultor Empresarial, sabe que a monstruosa maioria delas está com pendências com tributos como o Simples e os benefícios como o FGTS e o INSS.

Desta forma, o Governo Dória está apoiando – apenas – empresas de maior porte, com faturamento acima de R$ 1 milhão mensal. Empresas típicas, com faturamento entre R$ 80.000 e R$ 200.000 reais não terão qualquer apoio do Governo de São Paulo.

Qual a Melhor Opção de Crédito para Capital de Giro para Pequenas Empresas

A melhor opção para Crédito para Pequenas Empresas é a oferecida pelo Governo Federal, através do BNDES. Esta ajuda foi anunciada pelo Ministro Paulo Guedes no último domingo (22.03) e já está completamente disponibilizada na rede bancária do país.

Muito embora haja uma compreensão do Presidente Jair Bolsonaro, quanto à necessidade de serem revistas as quarentenas da pandemia do Coronavírus, vários governadores e prefeitos, entre eles o Governador João Dória, estão mantendo a imposição de isolamento social horizontal (isto é, para toda a população).

Então, para micro e pequenas, a opção do BNDES vem em excelente momento, pois oferece 24 meses de carência (6 vezes mais que o Desenvolve SP) e prazo total de 60 meses (30% acima da opção do Governo Dória).

Esta linha de crédito está sendo operacionalizada através dos bancos e o empresário pode acessar informações diretamente no site do BNDES.

Vamos em frente!

Compartilhe:
Avatar

Autor: César Cremonesi

Graduado em Engenharia pela UNICAMP, conta com vasta experiência em Gestão Empresarial, Plano de Negócios e Consultoria para Pequenas e Médias Empresas. Acumulou grande experiência como empreendedor nos ramos de internet, alimentos orgânicos industrializados. Foi fundador e diretor da marca de moda feminina XTORM, com lojas em Shopping Center de São Paulo. Em 2015 passou a atuar exclusivamente como Consultor Empresarial na Região de Campinas, SP, com clientes nas áreas de franquias, internet, autocenter, atacado e indústria. Em 2003, foi premiado no I Fórum de Projetos Sustentáveis da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *