Coronavírus: Risco x Incerteza e o que Micro e Pequenas Empresas Devem Fazer?

Risco e Incerteza na pandemia do coronavirus

A crise econômica disparada com a quarentena do coronavírus, que está causando queda acentuada no faturamento das micro e pequenas empresas traz à tona os conceitos de Risco e Incerteza, que afetam desde as bolsas de valores internacionais até a sua empresa.

O momento em que vivemos agora é de incerteza, não de risco. O lado bom disso é que uma queda da economia baseada na incerteza se reverte mais rapidamente do que quedas baseadas na percepção de risco.

Ambos risco e incerteza são “percepções”, isto é, todos os agentes econômicos (investidores, consumidores, micro e pequenos empresários) agem preventivamente porque percebem que algo ruim vai acontecer.

Estas ações preventivas, porém, são muito diferentes quando a percepção é de risco ou de incerteza.

Ambiente de Risco

Um ambiente em que há uma percepção de “risco” econômico está associado à capacidade que temos de calcular o tamanho dos prejuízos que devem acontecer.

Ou então, conseguimos atribuir probabilidades para os prejuízos de forma mais clara (porém não precisa) do que no ambiente de incerteza.

A crise econômica de 2008, que se iniciou nos Estados Unidos, foi disparada pela clara percepção de risco que apareceu quando a queda nos valores de imóveis dados em garantias de financiamento (hipotecas) demonstrou que estas garantias não eram mais suficientes para cobrir os prejuízos do banco caso muitos clientes não pagassem seus financiamentos.

Risco e Incerteza durante a quarentena do Coronavírus
Na crise de 2008, rapidamente calculamos o tamanho do prejuízo. Mas seus efeitos duraram por muito tempo.

Desta forma, o risco pode ser calculado, pois soube-se rapidamente quantos bilhões de dólares estes bancos poderiam perder.

O que se seguiu foi um pânico generalizado, com quedas recordes da Bolsa de Nova Iorque que dispararam quedas de todas as bolsas do mundo.

A solução para a reversão deste ambiente de risco, foi a injeção imediata de US$ 800 bilhões de dólares para resgate dos bancos envolvidos (e posteriormente mais alguns bilhões, totalizando mais de US$ 1 trilhão de dólares).

Como é possível “calcular” o tamanho do estrago, é possível resolvê-lo com injeção de dinheiro.

O grande problema do ambiente de risco é que, uma vez calculado e com providências tomadas, o medo permanece por muito tempo e a retomada da vida normal é muito demorada.

Os agentes econômicos têm a tendencia de se retrair em consumo, investimento, por medo de que haverá uma segunda onda ou até que se verifique outros setores da economia, se estão ou não à beira de desabar em algo parecido.

Ambiente de Incerteza

Coronavirus - Risco e Incerteza para micro e pequenas empresas durante a quarentena
Na crise do coronavírus, sabemos que o problema irá passar, mas não sabemos quando. Depois disso, a vida normal volta rapidamente.

Já o ambiente de “incerteza”, que é o que vivemos agora, se caracteriza pela nossa impossibilidade de calcular precisamente o “tamanho do estrago”.

Nos temos absoluta certeza de que o problema irá acabar (a epidemia VAI PASSAR), mas não sabemos QUANDO. Pode ser demorado, mas pode ser rápido também. É apenas INCERTO. Sendo assim não podemos calcular se o prejuízo será maior (se demorar muito) ou menor (se demorar pouco).

Neste momento, temos incerteza sobre:

  • Quantos casos haverá no Brasil durante a crise?
  • O nosso Sistema de Saúde (público e privado) tem capacidade de absorver todos os casos simultaneamente?
  • Se o Sistema de Saúde não absorver, corremos risco de desordem social?
  • Durante quanto tempo teremos aumento do número de casos?
  • Quando começará a diminuir o número de casos novos?

Veja que o fator “tempo” está presente em todas as nossas incertezas. Sendo assim, simplesmente não temos como saber se tudo irá melhorar na semana que vem ou daqui a dois meses.

A tendência é de que quanto mais tempo um ambiente de certeza dura, mais prejuízos ele vai gerar. Portanto, neste momento, é impossível se calcular “com quantos bilhões eu resolvo essa coisa”.

As melhores ações que se pode fazer num ambiente de incerteza são:

Haverá mais medidas de ajuda do governo? Se precisar, sim.

De quanto será a ajuda? De quanto precisar no momento.

Assim é que lidamos com ambientes de incerteza, mas como a sua empresa deve agir neste momento, baseado nas incertezas que nós já temos?

Como as Micro e Pequenas Empresas devem agir durante a quarentena do Coronavirus

No ambiente atual de incerteza em que o principal fator que não sabemos é o TEMPO, então as melhores práticas devem ser aqueles que resolvam o problema DESTE MOMENTO, baseado no que está acontecendo NESTE MOMENTO.

  • Se sua empresa está com queda de movimento e queda de vendas agora, então seu fluxo de caixa está piorando agora. Não sabemos quando o movimento irá melhorar. Sendo assim, adote ações que preservem o caixa da empresa, conforme oriento neste artigo.
  • Se sua empresa não teve queda de vendas ou não foi muito grande, então identifique rapidamente POR QUE seus clientes estão se comportando assim e continuam comprando ou consumindo de você. Com esta percepção, você poderá saber se você passará pela quarentena sem problemas ou se os motivos que seus clientes estão comprando hoje significa que não irão comprar mais na semana que vem.
    • Exemplo 1: pequenos mercados podem estar com vendas boas agora, mas o MOTIVO disso é que mutias pessoas estão comprando para estocar alimentos e produtos. Sendo assim, as vendas destes mercados deverá cair nas próximas semana.
    • Exemplo 2: e-commerce (compras pela internet) podem estar vendendo normalmente pois além de não necessitarem de circulação de pessoas em lojas físicas, as pessoas que estão em casa têm mais tempo disponível para pesquisar produtos e comprarem coisas pela internet.
    • Exemplo 3: oficinas mecânicas podem ter queda pequena de movimento, pois poderá haver um comportamento das pessoas de levarem seus carros para consertos e manutenções, uma vez que deverão ficar em casa e não vão utilizá-los.

Empresas diferentes serão afetadas de formas diferentes. Analise profundamente os motivos pelos quais suas vendas estão caindo ou não estão caindo.

Coisas que sua empresa pode (e deve) fazer agora

No meu artigo Como minimizar os impactos do Corona Virus nos negócios de sua empresa? eu descrevo algumas ações que as micro e pequenas empresas podem e devem tomar neste momento para minimizar os efeitos da crise, pelo menos mantendo-se conectadas a seus clientes constantemente.

Empresas também devem suspender investimentos como reformas, compras de máquinas, pois estes investimentos consomem dinheiro, que poderá faltar depois – caso a quarentena se estenda muito (de novo o TEMPO como fator de incerteza e de tomada de decisão)

E principalmente, é importantíssimo termos o entendimento de que, em um ambiente de incerteza, nós sabemos que o problema irá terminar sim e nossos negócios voltarão ao normal. É momento de preservar a empresa e os funcionários até que este momento chegue.

Mantenha-se informado diretamente em fontes seguras e oficiais do governo, como o Ministério da Saúde e o da Economia.

Vamos em frente!

César NC Consultoria Empresarial em Campinas - SP
César NC Consultoria Empresarial
Compartilhe:
Avatar

Autor: César Cremonesi

Graduado em Engenharia pela UNICAMP, conta com vasta experiência em Gestão Empresarial, Plano de Negócios e Consultoria para Pequenas e Médias Empresas. Acumulou grande experiência como empreendedor nos ramos de internet, alimentos orgânicos industrializados. Foi fundador e diretor da marca de moda feminina XTORM, com lojas em Shopping Center de São Paulo. Em 2015 passou a atuar exclusivamente como Consultor Empresarial na Região de Campinas, SP, com clientes nas áreas de franquias, internet, autocenter, atacado e indústria. Em 2003, foi premiado no I Fórum de Projetos Sustentáveis da Fundação Getúlio Vargas (FGV-SP).

Um comentário em “Coronavírus: Risco x Incerteza e o que Micro e Pequenas Empresas Devem Fazer?”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *