Como Vender Mais e Melhor em 2020 – 5 Dicas de um Consultor

Como Vender Mais e Melhor em 2020 com Apenas Estas 5 Estratégias Obrigatórias

Todos os Mercados Estarão Aquecidos

Micro, Pequenas e Médias Empresas terão oportunidades únicas para vender mais a partir de 2020. Com a retomada da economia e os recentes aumentos no nível de emprego, todos os mercados serão afetados de forma positiva e terão forte aumento no faturamento.

De acordo com o site Trading Economics, houve um acréscimo de 870 mil empregos ao longo de 2019 e um aumento da confiança do consumidor para. Junto com isso, as vendas no varejo tiveram aumento constante ao longo do ano, quebrando uma série histórica de oscilações e quedas dos anos anteriores.

Como Vender Mais e Melhor em 2020

Seu desafio, então, é como fazer para vender mais e melhor (com mais lucro) e não ficar para trás durante esta retomada do consumo. Em paralelo, deve estar sempre atento para não assumir riscos, não adquirir dívidas com empréstimos ou se comprometer com compromissos que possa não honrar depois.

O CONSUMO é o que está alavancando o crescimento do Brasil em 2019, de acordo com o Valor Econômico.

A Forma como as Pessoas Consomem Mudou!

Sou consultor de empresas há décadas e a percepção é clara: a forma como as pessoas e as empresas consomem produtos e serviços mudou. Os exemplos são óbvios:

  • Quem não usava Taxi porque era caro, agora usa “Uber”
  • Quem telefonava para um restaurante para pedir almoço, agora usa o “iFood”
  • Quem se deslocava pela cidade inteira para buscar uma encomenda, agora chama o “Rappi”
  • Quem ia a lojas para ver “o que tem de novo”, agora acessa o “Facebook”, “Instagram” e “Youtube”
  • Empresas que telefonavam para os representantes, agora falam direto com o dono pelo “WhatsApp”
  • E por aí vai: compramos online, contratamos online, pagamos online e recebemos online.

Então vamos lá, como vender mais e melhor em 2020, agora que sabemos como as pessoas e as empresas compram?

1)- Vai vender mais para quem? Defina bem “para quem você quer vender”

Diferentes pessoas e empresas compram diferentes produtos e serviços. Pagam valores diferentes, exigem qualidades diferentes, prazos diferentes, etc. Desta forma, você deve ter bem claro “quem é o seu cliente típico”. Quais as características do seu cliente, seja ele uma pessoa ou uma empresa.

Se você produz esmaltes coloridos, certamente seu público é composto por mulheres, jovens e descoladas.

Se produz ternos, seu público é de homens, provavelmente executivos e advogados, com idade entre 30 e 55 anos.

Se oferece serviço como cuidadora de idosos, seu cliente é homem ou mulher com mais de 65 anos. E por aí vai.

Estes são os “clientes típicos” destes produtos. Não que um homem não possa comprar um esmalte colorido para a namorada ou uma esposa comprar um terno para o marido.

Mas se você tiver FOCO no seu CLIENTE TÍPICO, conseguirá “falar a língua” dele com naturalidade e o fará desejar comprar de você.

Defina com clareza quem é a pessoa ou empresa para quem você QUER vender e corra atrás dela.

2)- Aumente sua “Presença Digital” – Parte I

Como Vender Mais Online

“Quem não está no Google, não existe”. Isso vale para toda a rede de opções relacionamento digital que existe.

Na Parte I, abordamos a presença em redes de relacionamento e Google. Na Parte II, trataremos de SITES DE VENDA, como o Mercado Livre e o OLX.

Mas você não precisa gastar uma fortuna para estar em absolutamente todas as redes sociais e aparecer no Google em primeiro lugar o tempo todo.

Tenha um Website

Tenha um site simples, não precisa ser sofisticado e nem caro. De preferência tenha seu domínio próprio, do tipo “www.suaempresa.com.br”. Isto dá mais confiança para quem compra.

Ter um site custa R$ 40 reais por ano (domínio) e R$ 29,90 reais por mês de hospedagem. É extremamente barato.

Definindo sua Presença Digital

Como você já definiu quem é seu cliente típico, defina uma ou duas opções digitais para você ter uma presença forte. Aí sim, uma presença muito forte e constante.

Sempre avalie as seguintes questões:

1)- Em Redes Sociais como Facebook e Instagram, você mostra seus produtos ou serviços para as pessoas que você acha que vão comprar.

2)- No Google, pessoas que querem comprar seus produtos ou serviços procuram empresas como a sua.

O ideal é que você esteja em ambas as redes, porém você deverá dar MAIS FOCO para a que mais faz sentido para seu “cliente típico”

Sendo assim:

Quando dar mais ênfase para as Redes Sociais?

Defina qual rede social seu cliente típico mais utiliza. Opte por uma fanpage no Facebook se você oferece produtos de consumo como bijouterias, cosméticos, alimentos e outros produtos artesanais.

Ou para serviços que a maioria das pessoas usa ou consome, como alimentação (restaurante ou delivery), lavanderia, maquiagem, manicure e por aí vai.

O Instagram é mais adequado para produtos ou serviços que tenham IMAGENS FORTES, como doces caseiros, por exemplo, em que você pode postar fotos de pratos deliciosos e gerar o consumo por impulso.

Quando dar mais ênfase para o Google

Atualmente, quando uma pessoa quer alguma coisa ou precisa de alguma coisa, ela procura no Google. Com raríssimas exceções, esqueça outdoor, propaganda em folheto do bairro, indicação de parentes. Se está no Google, será comprado.

Experiência própria: Uma certa noite eu estava dirigindo e notei que um dos pneus do meu carro deveria estar murchando. Não tive dúvidas, peguei meu celular, busquei por “borracharia” no Google Maps e em menos de 5 minutos eu estava consertando o pneu. Evitei o aborrecimento de ter que trocar o pneu, resolvi o problema às 9h da noite, e continuei minha noite com tranquilidade.

Se você tem uma borracharia que estava mais próximo de mim, mas não estava no Google, eu passei na frente e comprei de outro. Paciência.

Sua Empresa

Se, na maior parte dos casos, seu produto ou serviço não é vendido por impulso, mas sim pela busca de pessoas que querem ou precisam, então você precisa estar no Google. Não só isso, na primeira página do Google. De preferência entre os 3 primeiros resultados orgânicos (não pagos) ou no topo dos pagos (anúncios).

E deve aparecer na lista dos endereços relacionados.

Ninguém compra meu serviço de Consultoria Empresarial  por impulso, certo? Apenas empresários (homens e mulheres, acima dos 30 anos, donos de empresa com faturamento entre R$ 50.000 e R$ 200.000, da região de Campinas – este é meu “cliente típico”) é que me contratam. E TODOS – TODOS os clientes que eu tenho vieram através de busca pelo Google.

Eu preciso estar em redes sociais apenas por questão de relevância e estratégia de marketing. Mas não invisto um centavo em impulsionamentos.

Porém, preciso estar constantemente nos primeiros resultados do Google. Por isso tenho um orçamento mensal de gastos com o Adword.

Este é meu resultado quando alguém busca por “Consultoria Empresarial” no Google:

Consultoria Empresarial César NC

Estar em primeiro, ser o único que tem avaliação com 5 estrelas e ter site é FUNDAMENTAL para que meu cliente típico se interesse em acessar meu site e entrar em contato comigo.

Pense nisso!

3)- Aumente sua “Presença Digital” – Parte II

Ofereça seus produtos em sites de vendas, comece a vender pelo Mercado Livre e OLX. Com algumas exceções (como alimentos perecíveis), praticamente QUALQUER PRODUTO pode ser vendidos por estes sites. E de forma segura, com recebimento fácil.

A vantagem de utilizar estes sites é que 1)- as pessoas já entram nestes sites para procurar e 2)- o Mercado Livre e o OLX sempre aparecem no topo dos resultados do Google.

Veja o que aparece no Google se você busca por “hidratante victoria secrets”

Como vender pelo Mercado Livre

O PRIMEIRÍSSIMO RESULTADO vai diretamente para o Mercado Livre. Você nem precisa fazer a busca “como comprar hidratante victoria secrets”.

Dicas para vender no Mercado Livre e OLX

  • Pesquise os preços que outros vendedores tem para produtos iguais ou similares aos seus.
  • Faça anúncios com fotos de qualidade, no mínimo 3 fotos. Se possível 6 fotos bem feitas. Nítidas, claras, que mostrem bem seu produto.
  • Se oferecer serviço, use imagens relacionadas com o que você oferece. Busque imagens gratuitas na internet, como no site UNSPLASH
  • Faça uma boa descrição de seu produto. Especificações, tamanho, peso, como usar ou consumir, etc.
  • Não coloque informações de contato, pois estes sites poderão bloquear seu anúncio ou sua conta.
  • Dê opções de parcelamento
  • Dê opções de compras de pacotes de produtos, ao invés de apenas um só. Isso aumentará seu “ticket médio”
  • Responda às perguntas das pessoas RAPIDAMENTE. Principalmente preços de fretes.
  • Depois da venda, entregue rapidamente e envie o comprovante para seu cliente.
  • Guarde os dados de seu cliente para oferecer outros produtos depois, por whatsapp, e-mail e para convidá-lo a curtir sua fanpage no Facebook ou perfil do Instagram.

4)- Consiga Entregar Sempre

Parece óbvio, mas não é. Alguns clientes com quem já trabalhei, para melhorar o Fluxo de Caixa e acabar com problemas financeiros, viviam uma realidade absurda:

Eram empresas ao mesmo tempo com PROBLEMAS FINANCEIROS e com PEDIDOS QUE NÃO CONSEGUIAM ATENDER. Ou seja, estas empresas tinham clientes e demanda para alavancar as vendas, mas não conseguiam porque não tinham a CAPACIDADE DE PRODUÇÃO ou de ENTREGA DE SERVIÇO suficiente para atender a todo mundo.

Se você tem clientes te pedindo, você deve INVESTIR EM ESTRUTURA interna para atendê-lo:

  • Contrate mais pessoas. Competentes.
  • Compra mais máquinas ou materiais.
  • Melhore sua capacidade de entrega
  • Melhore a ADMINISTRAÇÃO DE SUA EMPRESA

Se você precisa aumentar suas vendas para melhorar suas finanças, ótimo. Mas se você já tem seus clientes pedindo e não consegue atender, coloco o foco sobre eles primeiro. Cresça depois.

5)- Estabeleça um Bom Relacionamento com Clientes

É muito mais barato vender novamente para o cliente que já comprou do que convencer uma pessoa ou empresa a comprar de você pela primeira vez.

Depois de investir em site, redes sociais e Google e começar a vender mais para novos clientes, você DEVE cultivá-los constantemente para voltar a vender para eles.

Chegará um ponto em que passará a vender apenas para clientes que já te conhecem (ou te indicam) e você poderá reduzir seus esforços e investimento em divulgação digital.

Dicas para um Bom Relacionamento com Clientes

  • Faça um cadastro com o máximo de informações dos seus clientes ou de qualquer pessoa que entre em contato com você (mesmo que ela não compre). Nome, sobrenome, sexo, cidade, telefone (whatsapp), e-mail, facebook, intagram, etc. O máximo que conseguir. E guarde este cadastro.
  • Disponibilizo gratuitamente uma planilha em Excel para você fazer seu cadastro de clientes. Faça o download gratuito aqui. (Planilha Gratuita em Excel 2016, 60KB).
  • Classifique os clientes entre os que comprar sempre e os que compram pouco.
  • Siga-os em suas redes sociais
  • Mantenha postagens periódicas para os clientes sempre se lembrarem de você. Isso aumenta muito as indicações e o famoso “boca-a-boca”.
  • Mande mensagens PESSOAIS para os clientes que você classificou como aqueles que compram sempre.
  • Mantenha seu padrão de atendimento para os clientes já conquistados. NUNCA ERRE com eles.

Seguindo estas dicas, você certamente terá sucesso e aumento de vendas em 2020. Precisando de alguma dica? É só chamar! www.cesarnc.com.br

Siga-me nas Redes Sociais:

Facebook

Instagram

LinkedIn

GRANDE ABRAÇO!!!

César NC Consultoria Empresarial

Compartilhe:

Como Administrar Uma Empresa? A Visão de Um Consultor

Como administrar uma empresa
Consultoria Empresarial César NC

Uma consultoria empresarial pode ser acessível e te ajudará em como administrar uma empresa sem o sufoco financeiro, de forma correta e tranquila. À primeira vista, pode parecer que isso é impossível, mas continue lendo para saber que não é.

Presto consultoria financeira a empresas há mais de 10 anos e também fui um pequeno empreendedor em diversas áreas de negócio. Embora nós, empreendedores, saibamos o que queremos fazer em um negócio, inevitavelmente nos deparamos com o desafio de como administrar uma empresa, além de propriamente fazermos os produtos ou prestarmos os serviços a que nos propusemos.

Ao longo desta jornada como consultor financeiro e como empreendedor, foi possível ter uma visão clara de que todas as pessoas que se aventuram a abrir um novo negócio, iniciam de forma pequena e quase experimental.

Nesta fase inicial, a empresa tem poucas despesas fixas (talvez um aluguel e mais alguma coisa), um ou nenhum funcionário inicialmente e realiza poucas compras com fornecedores pagando à vista, isto é, sem ter contas a pagar muito relevantes.

Entretanto, o negócio evolui, toma volume, gera mais despesas e, por volta de uns R$ 80 mil ou R$ 100 mil de faturamento mensal é quando o dono da empresa “perde a mão do dinheiro”.

Isto acontece porque neste novo patamar de faturamento a empresa já tem despesas fixas maiores (serviços de terceiros, consumos, manutenções, etc), já pulou de um funcionário “amigão” para sete funcionários CLT (com salários diferentes, vencimentos diferentes, ajudas de custos, benefícios, repasse de INSS, pagamento de FGTS, 13º Salário, controle de faltas, licenças ,etc, etc, etc) e obviamente já deve estar comprando a prazo de seus fornecedores (agora com boletos praticamente diários de fornecedores, de compras acumuladas ao longo do tempo.

A empresa cresce, as vendas aumentam, os custos fixos aumentam, os custos variáveis também e o dinheiro? Some.

Conheça nosso trabalho de consultoria em Fluxo de Caixa para sua empresa, clicando aqui: http://www.cesarnc.com.br/fluxo.html

Por que o dinheiro “some” da empresa?

Bom, o dinheiro não some. Apenas não está na conta da empresa. Está no estoque, nos recebimentos a prazo, no cartão de crédito ou foi para as despesas pessoais dos sócios.

Esta sensação de que o “dinheiro sumiu” se dá pois o giro de dinheiro em uma empresa com mais de R$ 100 mil reais de faturamento já exige controle, programação e cuidado. Há vários motivos que disparam a falta de dinheiro em uma empresa, dentre eles destaco:

Nível de Estoque

Os estoques são consumidores vorazes de caixa de uma empresa. Um “estoque lotado” pode dar a falsa sensação de que a empresa está saudável, mas na verdade ele está consumindo dinheiro do negócio diariamente.

A melhor maneira de controlar o nível de estoque é através do cálculo do “Número de Dias de Estoque” de sua empresa. Se sua empresa vende R$ 1.500 reais por dia e tem R$ 15.000 reais em estoque, então ela poderá vender por mais 10 dias sem reposição de estoque. Este é o Número de Dias de Estoque (ou Prazo Médio de Estoque).

Veja que, para você ter uma garantia de que pode vender, você precisa “empatar dinheiro” no estoque. Quanto mais dias de estoque tiver, mais dinheiro sairá do seu caixa e irá para o caixa de seus fornecedores.

Não existe um número de dias de estoque correto para todas as empresas. Cada uma tem peculiaridades que exigem mais ou menos dias (prazo de entrega do fornecedor, tempo de trânsito para entrega, prazo de pagamento, etc). Mas, de maneira geral, o nível de estoque (para pequenas e médias empresas) não pode superar muito os 30 dias.

Veja que no exemplo que dei, a empresa precisará empatar R$ 45.000 reais no estoque para garantir 30 dias de operação. Este número já parece ser excessivo.

Empresas de consultoria tem a capacidade de avaliar o melhor nível de estoque para seu negócio, com estudos específicos feitos sobre a sua operação em particular. A manutenção de um nível de estoque correto garante mais dinheiro para a empresa saldar seus compromissos financeiros.

Ciclo Financeiro

O ciclo financeiro de uma empresa também é determinante na disponibilidade de caixa ao administrar uma empresa. Este ciclo leva em consideração:

  • O prazo de PAGAMENTO a fornecedores
  • O prazo de RECEBIMENTO de vendas

Pense no seguinte exemplo: uma empresa compra R$ 5.000 reais em produtos de um fornecedor, com 28 dias para pagar. O vencimento, será em 25/01. Entretanto ela vende todos estes produtos por R$ 9.000 reais parcelados em 3x para seus clientes. Lucro de R$ 4.000 reais, certo?

Porém o recebimento dos R$ 9.000 reais serão em 25/01, 25/02 e 25/3. Sendo assim, no dia 25/1 a empresa terá de pagar os R$ 5.000 reais, mas estará recebendo apenas R$ 3.000 reais da venda!! Terá de injetar outros 2 mil para pagar este fornecedor (seja do bolso, do cheque especial ou com antecipação das parcelas seguintes, pagando juros).

E a empresa já deve fazer uma nova compra de produtos com 28 dias para pagar e venderá em 3x novamente e a “bola de neve” financeira começa. A empresa fica sem dinheiro constantemente mesmo tendo R$ 4.000 reais de lucro nas vendas!

O cuidado na gestão do ciclo financeiro se torna fundamental para a empresa ter dinheiro em caixa e ser administrada de forma tranquila, sem sufoco. O correto dimensionamento dos prazos a pagar e a receber garantem isso e trazer os dinheiro antecipadamente (as famosas antecipações) é uma ferramenta útil, cujos custos em pagamentos de taxas e juros devem ser considerados já no momento de vender a prazo.

Despesas Pessoais dos Sócios

Outro vertedouro de dinheiro reside na confusão do dinheiro da empresa com o dinheiro dos sócios. Despesas pessoais acabam entrando nas despesas da empresa e podem sair do controle.

Embora seja difícil para os sócios terem uma retirada mensal fixa (ou um pro labore), é importante que todas as despesas pessoais feitas com dinheiro da empresa sejam registradas como pro labore para os sócios terem uma ideia clara do quanto suas despesas pesam na empresa.

Como Resolver Problemas de Fluxo de Caixa?

Usando um Sistema ERP

Com o avanço das tecnologias baseadas em internet, atualmente é possível ter sistemas de gestão muito baratos ou até gratuitos para organizar as contas de uma empresa. São os chamados “Sistema ERP”.

Os ERPs são plataformas construídas para a gestão completa de uma empresa, mas a simples utilização como uma ferramenta de gestão financeira já ajuda demais ao administrar um negócio.

Todas as contas a pagar e a receber vão para o sistema, que é capaz de gerar relatórios gerenciais muito bons.

Usando Inteligência de Negócios

Outra ferramenta poderosa para ajudar o empreendedor são os BI (do inglês, Business Intelligence) ou Inteligência de Negócios. Apesar dos nomes rebuscados, um BI nada mais é do que planilhas em Excel que “leem” os dados do sistema ERP, organizam os dados e geram relatórios perfeitos para o empreendedor tomar decisões de compras, vendas, pagamentos e recebimentos.

O BI que eu construo para cada empresa é capaz de mostrar para você quanto você terá em caixa amanhã, depois de amanhã e assim por diante por diversos dias ou meses a frente.

A capacidade de enxergar a projeção do fluxo de caixa torna a administração muito mais simples. Você já se prepara para os dias com acúmulo de pagamentos (dias de salários, aluguel e impostos), tendo segurança de guardar dinheiro antecipadamente para conseguir pagar estes compromissos.

Veja como podemos te auxiliar na administração de sua empresa acessando www.cesarnc.com.br/consultoria.html

Saia do Sufoco

Sim, é possível ter uma empresa e não passar sufoco financeiro. Analise bem seu estoque e veja se será necessário reduzi-lo um pouco. Isso injetará dinheiro diretamente na veia da empresa.

Avalie se seus prazos de recebimentos de vendas podem ser menores e se é possível você parcelar mais as suas compras, assim ajustando as datas de pagamento com as datas de recebimento de forma mais adequada.

Tenha um rígido controle das despesas pessoais e ferramentas de gestão como um sistema ERP e uma planilha de gestão em Excel mesmo, que te mostre como o dinheiro irá fluir no negócio.

Saiba mais sobre minha consultoria financeira empresarial acessando www.cesarnc.com.br ou me ligue diretamente no WhatsApp (19) 9 7172 1900.

Boa sorte e até o próximo artigo!

César NC

Compartilhe:

Como fazer um Plano de Negócios e Abrir uma Empresa com Segurança?

A falta de um Plano de Negócios é o principal motivo por que empresas novas fecham antes dos dois primeiros anos de operação, resultando na falta de um planejamento correto, no momento de abrir uma empresa (ou startup), tanto das Vendas, como dos Custos e do Fluxo de Caixa projetado para a operação.

O Plano de Negócios é um documento desenvolvido em conjunto com o empreendedor, colocando todas as suas ideias no papel, analisando se a ideia é viável como um negócio ANTES do empreendedor abrir uma empresa e acabar fazendo um mal investimento.

Conheça mais de minha Consultoria Empresarial para Plano de Negócios em http://www.cesarnc.com.br/plano-de-negocio.html

O Plano de Marketing do Plano de Negócios

Na primeira parte do Plano de Negócios, desenvolvemos o “Plano de Marketing” do empreendedor. Isto é, como ele planeja entrar no mercado que deseja, quais os clientes alvos que ele vai buscar, como seus produtos e serviços serão entregues (proposta de valor), etc. Uma ferramenta muito boa para colocar a ideia no papel é o Modelo de Negócios Canvas (ou Canvas Business Model). 

Com o Canvas, são desenvolvidos nove principais blocos que abrangem a quase totalidade do que o empreendedor precisará pensar e realizar para criar uma empresa. 

O Canvas do Plano de Negócios

  • Segmentos de Clientes

Neste bloco, o empreendedor pensa nos nichos específicos de clientes que irá atingir. Define segmentação (quando aplicável) por gênero, idade, poder aquisitivo, localização, gostos, desgostos, medos, aversões, expectativas de ganhos, necessidades dos clientes e assim por diante. Cada negócio tem segmentos de clientes (um ou mais de um) que serão os principais, sobre os quais a empresa terá que jogar o máximo de esforços.

  • Oferta de Valor

Na Oferta de Valor, pensamos não apenas nos “produtos” ou “serviços” que a startup irá fornecer, mas todos os BENEFÍCIOS e DIFERENCIAIS que a empresa entregará. Atualmente os consumidores esperam uma “experiência” muito mais do que apenas um produto. 

  • Canais de Vendas

O pensamento aqui é principalmente “quais os canais de vendas, pelos quais os seus clientes querem ser atingidos”. O comportamento de compra das pessoas mudou. Google, redes sociais, pedidos de recomendação e compra por impulso estão entre as principais ferramentas utilizadas pelas pessoas para buscar algo de que necessitam ou que desejam.

  • Relacionamento com Clientes

Como você irá se relacionar com os Segmentos de Clientes através dos Canais de Vendas acima para entregar sua Oferta de Valor? Os clientes precisam ser impactados com um chamado de atenção, um despertar de seu interesse, um despertar do desejo de comprar de você e, finalmente, precisam tomar uma AÇÃO, isto é, te liga, te contratar, comprar de sua empresa. 

  • Recursos-chaves

De que estrutura sua empresa nova irá precisar para atender todos os itens acima? Recursos financeiros, recursos humanos, máquinas, decoração, website. Tudo deve ser pensado. 

  • Atividades-chaves

Que atividades a empresa terá de desempenhar para entregar os produtos ou serviços aos clientes? Compras, vendas, pedidos, separação, faturamento, cobrança, entrega, pós-venda. Estas atividades estão diretamente ligadas à satisfação dos clientes. 

  • Alianças Estratégicas

Com quais empresas você poderia formar alianças que beneficiem a todos? Parcerias com fornecedores, concorrentes, joint-venture, há várias possibilidades. 

  • Receitas

Qual o modelo de receitas do negócio? Vende e recebe? Receita recorrente (como assinaturas)? Qual o modelo de precificação a empresa irá utilizar? Mark-up? Preço baseado em Valor?

  • Custos

O correto dimensionamento dos Custos Fixos e Custos Variáveis de um negócio é fundamental para garantir o sucesso da empresa. Igualmente, se estuda o Ponto de Equilíbrio (faturamento mínimo para a empresa não ter prejuízo) e a Margem de Contribuição, que é o quanto as vendas deixam de dinheiro para o pagamento das Despesas Fixas e para deixarem LUCRO.

O Planejamento Financeiro

Com o plano de marketing em mãos, o Plano de Negócios necessita agora de um planejamento Financeiro. Neste estudo, as finanças da empresa são projetadas mês a mês por pelo menos 5 anos. Assim, consegue-se uma ótima percepção de como o Plano de Negócios mostra a viabilidade do negócio, qual o investimento necessário, capital de giro, projeção de Fluxo de Caixa e, por fim, o Valor do negócio (para negociação com possíveis investidores).

Importância de um Consultor Empresarial

Avalie se você precisará de um consultor para te auxiliar no desenvolvimento de seu Plano de Negócios. Eu, pessoalmente, já ajudei dezenas de empreendedores a desenvolverem seus Planos de Negócios, a abrir suas empresas e até em como administrar a empresa, depois de aberta. Um apoio de um profissional voltado à área de Gestão complementa todo o seu conhecimento técnico sobre sua empresa e te mostra os melhores caminhos, baseadas em experiências boas e até nas ruins!

Conheça mais sobre nosso trabalho em www.cesarnc.com.br ou entre em contato diretamente pelo WhatsApp (19) 9 7172 1900 (Campinas – SP).

Te espero. um abraço!

César NC Consultor Financeiro
Compartilhe: